domingo, 14 julho, 2024
InícioDesign da HomeDestaqueProdução florestal alinhada com o desenvolvimento sustentável fomenta eventos em 2024

Produção florestal alinhada com o desenvolvimento sustentável fomenta eventos em 2024

A conservação e o uso equilibrado de florestas por meio de planos de manejo são essenciais para alcançar o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Destaca-se neste cenário a contribuição de Mato Grosso, que mantém 4,7 milhões de hectares de florestas em áreas de Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFS), com potencial para aumentar em 27% as áreas manejadas, alcançando 6 milhões (ha) de vegetação nativa conservada.

Diante da importância ecológica, social e econômica de manter as florestas naturais no contexto de emergência climática, o Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) promove e participa de eventos nacionais e internacionais que debatem a contribuição do setor de base florestal para o desenvolvimento socioeconômico sustentável.

Neste primeiro semestre de 2024 será realizada a 5ª edição do Dia da Floresta, em Alta Floresta. Localizado no bioma Amazônia, a cerca de 800 quilômetros ao norte de Cuiabá, o município mato-grossense sedia, nos dias 20 e 21 de junho, o evento promovido pelo Cipem e que terá participação de representantes do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) dentre outros. Essa ação irá demonstrar, na prática, as atividades numa área de Manejo Florestal Sustentável, incluindo o processo de conservação da vegetação nativa com a manutenção da biodiversidade, colheita e transporte de árvores maduras, industrialização da madeira e apresentação do produto acabado, como deck, forro, lambril, entre outros. Essa edição o evento vem com novidade, é a rodada de negócios promovida pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e FNBF que deverá ocorrer entre 17 a 20 de junho.

Antes disso, no período de 28 a 30 de maio, uma comitiva de empresários da indústria de base florestal de Mato Grosso associados ao Cipem e aos Sindicatos Empresariais estarão na feira Carrefour International du Bois – uma das maiores do mundo, em Nantes, na França. Na feira bienal se apresentam expositores nacionais e internacionais da indústria madeireira, moveleira e de carpintaria.

Os empresários do setor de base florestal vinculados ao Cipem também participarão da ForMóbile, em São Paulo (SP), considerada a principal feira do setor moveleiro na América Latina, com público estimado em 50 mil visitantes e 500 expositores. A 10ª edição da ForMóbile será realizada no período de 2 a 5 de julho de 2024.

Neste mês, o Cipem também realizou junto com o Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF), a 2ª edição do evento “Madeira Sustentável: o futuro do mercado”. O encontro reuniu integrantes de todas as cadeias produtivas da madeira, especialmente do Manejo Florestal Sustentável (MFS) no Rio de Janeiro (RJ), no último dia 15. O Cipem foi convidado, ainda, para a 2ª Assembleia Geral da Associação do Comércio e Indústria dos Madeireiros do Estado do Rio de Janeiro (Acimderj), realizada no último dia 11.

Em 2023, nos dias 21 e 22 de novembro, industriais associados ao Cipem estiveram em Macau, na China, para participar do Fórum Global da Madeira.

“Demostramos a organização das indústrias de base florestal, que possuem potencial para fornecer produtos sustentáveis, com certificação de origem, rastreabilidade e qualidade”, destaca o presidente do Cipem, Ednei Blasius. Por ano, são produzidos cerca de 7 milhões de metros cúbicos (m3) de madeira em áreas de Manejo Florestal Sustentável (MFS). Ao todo, cerca de 1,2 mil empresas mantém atividades atreladas à produção, industrialização e comercialização de madeira no Estado.

Sessenta e dois países em 5 continentes são compradores dos produtos florestais fornecidos por Mato Grosso. A madeira tropical obtida de áreas de Manejo Florestal Sustentável (MFS), rastreada e certificada, é embarcada para mercados consumidores na América, África, Ásia, Europa e Oceania.

Os compradores internacionais que adquiriram produtos florestais de 46 espécies arbóreas, identificadas e autorizadas no Estado por órgãos ambientais, movimentaram US$ 120 milhões em 2023, conforme estatísticas do comércio exterior. Neste período, destacam-se negociações realizadas pelos industriais mato-grossenses com os Estados Unidos (US$ 19,4 milhões), Índia (US$ 17,8 milhões), França (U$S 13,6 milhões) e China (US$ 8,6 milhões), detalha o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdic).

Todos os setores produtivos estão direta ou indiretamente ligados aos produtos florestais. A construção civil utiliza madeira e a agropecuária os serviços ambientais fornecidos pelas florestas. Estima-se que o setor de base florestal, que atua basicamente em seis cadeiras produtivas, seja responsável por 4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e pela geração de 6 milhões de empregos, segundo o Serviço Florestal Brasileiro (SFB).

As florestas são essenciais. Após concedida à iniciativa privada, a floresta nativa permanece em pé, pois os contratos firmados somente permitem a obtenção do recurso natural por meio das técnicas do Manejo Florestal Sustentável (MFS). Desta forma, a área é utilizada em um sistema de rodízio, que permite a produção contínua e sustentável de madeira. Em média, de quatro a seis árvores são retiradas por hectare e o retorno a mesma área ocorrerá após 25 a 35 anos, permitindo o crescimento das espécies arbóreas remanescentes, esclarece o SFB.

Para a secretária estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema), Mauren Lazzaretti, os eventos que promovem o uso sustentável da madeira enfatizam a conciliação entre a iniciativa privada e o poder público, fomentando desenvolvimento socioeconômico com respeito às regras ambientais.

“É importante divulgar produtos e processos sustentáveis e o mercado de carbono”, defende o presidente da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Silvio Rangel.

“Buscamos quebrar paradigmas e desmistificar o uso da madeira proveniente de manejo florestal para o mercado, inclusive da construção civil”, complementa o presidente do Fórum Nacional das Atividades de Base Florestal (FNBF), Frank Rogieri. Com este propósito, serão realizados outros eventos ainda neste ano em Minas Gerais (MG) e no Distrito Federal (DF).

Participe do nosso grupo de Whatsapp

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mais popular

Feito com muito 💜 por go7.com.br
Pular para o conteúdo