Pneunorte
Publicidade
GALPÃO DO ESPORTE
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
ECONOMIA

Receita de Mato Grosso cresce 1,32% no quadrimestre

As exportações de Mato Grosso fecharam o primeiro quadrimestre do ano com faturamento de US$ 5,35 bilhões, cifras 1,32% acima dos US$ 5,29 bilhões contabilizados em igual momento do ano passado. Dos mais de US$ 5,35 bilhões em receita, US$ 2,85 bilhões vieram dos embarques de soja, representando 53% da receita global do Estado. Apesar de manter a condição de carro-chefe das exportações mato-grossenses, a soja apresenta perda de receita (-6,4%) em relação ao mesmo acumulado do ano passado, quando as vendas somaram US$ 3,04 bilhões. 

Com os embarques realizados de janeiro a abril desse ano, o Estado assume mais uma posição no ranking dos maiores exportadores do País, ocupando agora a 5ª posição e participando com 7,4% do total exportado pelo Brasil, no mesmo período. 

Além do relativo avanço anual no faturamento, Mato Grosso exibe ainda um forte indicador do comércio exterior, que é o saldo da Balança Comercial, registrando o segundo maior superávit do Brasil com US$ 4,72 bilhões. O maior saldo do período, pouco maior que o do Estado, está com Minas Gerais, com US$ 4,78 bilhões. 

O saldo comercial é o resultado do volume arrecadado (vendas), ante os desembolsos das importações (compras). Nesse quadrimestre a receita foi de US$ 5,35 bilhões e as importações somaram US$ 630,33 milhões, o que resulta em um saldo positivo de US$ 4,72 bilhões. 

Considerando apenas as importações feitas por Mato Grosso, entre janeiro a abril desse ano, os desembolsos aumentaram em 87,67% ante igual período do ano passado, quando as aquisições somaram US$ 103 milhões. 

Dentro da pauta estadual, além da soja, outras commodities têm participação importante na performance do comércio exterior do Estado. Depois da soja, o milho, com participação de 14% sobre todo o faturamento ocupa ao segundo lugar entre os produtos mais demandados pelo mercado internacional. De janeiro a abril foram US$ 760,71 milhões, alta de 30,3% sobre o realizado em igual momento do ano passado. 

O algodão, com participação de 7,7% sobre as exportações estaduais, registrou faturamento de US$ 410,92 milhões, sendo a maior variação anual do período: 50,4%. 

Tanto o milho quanto o algodão, explicam os analistas, refletem no comércio internacional a demanda e a boa oferta dos produtos, e no caso do algodão, as boas cotações da pluma. 

Na terceira posição da pauta estadual estão as vendas das carnes bovinas, cujos embarques representaram 6,5% do total faturado pelo Estado. De janeiro a abril foram US$ 346,33 milhões, cifras 12% acima do contabilizado no mesmo momento do ano passado. 

DESTINOS – A China se mantém como o maior parceiro comercial de Mato Grosso. É responsável por 36% da receita global de US$ 5,35 bilhões. Somente dos negócios realizados com os chineses, o Estado faturou US$ 1,9 bilhão. Entre os cinco maiores mercados do Estado, somente a China ampliou a demanda no período (+0,7%). 

Na segunda posição em participação, 6,3%, está o Irã com compras em US$ 335,28 milhões. Na sequencia está a Holanda (Países Baixos) com 4,6% de participação no faturamento estadual, ou US$ 247,86 milhões em negócios. Na quarta posição está a Espanha com negócios em US$ 243 milhões, representando 4,5% de tudo que Mato Grosso embarcou. Na quinta colocação está a Tailândia com participação de 4% e compras em US$ 213,38 milhões. 

IMPORTAÇÕES – As matérias-primas para produção de insumos agropecuária como cloreto de potássio, ureia, sulfato de amônio e adubos sãos os principais produtos importados pelo Estado, representando quase 85% de tudo que foi adquirido no período.

Prestiberiana Interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES
Skip to content