Pneunorte
Publicidade
Mercado União 385
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
CIDADES

ICV celebra 20 anos em Alta Floresta com adoção de nascente

No último sábado, 27 de Abril, o Instituto Centro de Vida marcou os 20 anos do escritório de Alta Floresta com a adoção de uma nascente da cidade. A ação reuniu cerca de 80 pessoas durante a manhã para o plantio de mudas nativas para recuperação da nascente. Com isto, o ICV se tornou parte do projeto Adote Uma Nascente, da prefeitura de Alta Floresta.

“Adotar essa nascente é um símbolo do nosso compromisso permanente com ações que busquem mais qualidade de vida e sustentabilidade na região”, disse Vinícius Silgueiro, coordenador de geotecnologias do ICV.

Para Vinícius, a adoção da nascente também contribui para estreitar pontes com outras ações do ICV em andamento em Alta Floresta, como o projeto que fomenta a criação de corredores verdes restaurando áreas de preservação permanente degradadas.

Renato Farias, diretor executivo do ICV, disse que a celebração teve também o propósito de reforçar os laços da instituição com o município.

“O ICV sempre buscou construir soluções integradas à realidade dos territórios nos quais atua, com diálogo com diferentes setores. Essas características são especialmente marcantes no caso de Alta Floresta”, disse.

Estiveram presentes na ação o coordenador de Projetos Ambientais na Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Alta Floresta, José Alesando Rodrigues, e a secretária de Gestão, Finanças e Planejamento, Elsa Maria Lopes. Os vereadores autores da Lei do Adote uma Nascentes Mequiel Zacarias, Elisa Gomes e Cida Sicutto também participaram do plantio, assim como amigos e amigas do Instituto Ouro Verde, Fundação Ecológica Cristalino e Pecsa.

Duas décadas no Norte

O escritório de Alta Floresta foi inaugurado em 1999, quando a região toda sofria com extensos incêndios florestais. Nessa época, o ICV chegou na região com um grande projeto de mobilização social para reverter essa situação. O Programa Fogo, desenvolvido entre 2000 e 2003, mobilizou milhares de pessoas de vários municípios em atividades de educação ambiental, capacitação para o bom manejo do fogo e na criação de protocolos municipais de combate aos incêndios florestais.

“Estas duas décadas foram de muito crescimento para nós e uma contribuição importante do ICV para a qualidade ambiental não só de Alta Floresta, mas de toda a região”, aponta Renato Farias, alta-florestense de coração e diretor executivo do ICV.

Renato chegou a Alta Floresta em 1979, pouco depois da criação da cidade. Assim como ele, a maior parte da equipe do ICV em Alta Floresta nasceu ou cresceu na região. Todos são testemunhas dos desafios do crescimento regional e da contribuição do ICV para o desenvolvimento sustentável.

Um dos principais marcos nessa história é a saída de Alta Floresta da lista dos maiores desmatadores da Amazônia, na qual esteve durante cinco anos, com graves impactos socioeconômicos, como a restrição de crédito agropecuário.

Neste período, o ICV atuou em parceria com a prefeitura para requalificar das gestões ambiental e territorial do município, fez o mapeamento de nascentes e áreas de preservação permanente realizou e apoiou atividades de restauração ecológica.

Toda a sociedade civil se engajou nas ações necessárias para tirar Alta Floresta da lista. O resultado veio em 2012. Depois de atingir o registro de 80% de sua área no Cadastro Ambiental Rural (CAR), o município saiu da lista e passou a ser um exemplo positivo para outras administrações municipais da Amazônia.

“Os exemplos de impactos positivos da nossa atuação na região são muitos e não deixam dúvidas de que nosso papel vem sendo cumprido de maneira efetiva, com ações e resultados que mudam vidas, abrem novos caminhos e constroem pontes para o futuro”, diz Renato.

O plantio em Alta Floresta também fez parte das comemorações dos 28 anos do ICV fundado em 14 de abril de 1991, em Cuiabá.

Contal interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES
Skip to content