Pneunorte
Publicidade
Banner Prefeitura Paranaíta
Publicidade
W3NT
Publicidade
AGRONEGÓCIOS

Mato Grosso deve registrar mais recorde de área e de produção

A safra 2020/21 de soja ainda não terminou, mesmo com a finalização da colheita.

Restam 84% da produção para serem comercializadas em Mato Grosso e, por isso, as atenções estão 100% voltadas ao mercado, mais do que nunca é hora de fazer bons negócios.

E é justamente do mercado que vem o direcionamento ao novo ciclo.

Sim, os mato-grossenses já planejam a temporada 2021/22. E vem mais recordes de área e de produção!

Conforme intenção de plantio realizada pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a nova safra de soja deve atingir a marca de 10,79 milhões de hectares, o que se confirmado será 3,19% superior à temporada 2020/21, até então histórica, com 10,46 milhões de hectares cobertos.

Mesmo com mais crescimento espacial do que de produtividade, a oferta do próximo ciclo será histórica: passando da marca de 37 milhões de toneladas.

Como mostra o Imea, a produtividade para a safra 2021/22 será mantida em 57,52 sacas por hectare (sc/ha) do relatório anterior, variação de 0,17% acima do observado na temporada 2020/21.

Assim, com o aumento na área cultivada, a produção para Mato Grosso fica estimada em 37,26 milhões t – a maior já vista no Estado -, um acréscimo de 3,37% se comparada à safra 2020/21.

“Entre os fatores que levaram a esse incremento nesta expectativa de 0,38% ante ao mês anterior, observa-se a manutenção dos preços futuros em patamares elevados e a relação de troca favorável por determinados insumos, que favorecem a conversão de áreas de pastagens.

Outros fatores que sustentam essa perspectiva são as vendas aceleradas de insumos e defensivos, além da comercialização de soja antecipada”, explicam os analistas do Imea.

A comercialização da nova safra não traz nenhum dado relevante, maio fechou com 27,72% da produção estimada, vendida, ante 37,25% do mesmo momento do ano passado. Apesar de área histórica, o ritmo de vendas está aquém do que se via no ano passado para a safra 2020/21.

Com relação às regiões do Estado, o maior aumento previsto de área fica com a região norte que apontou acréscimo de 3,29% ante ao relatório anterior e de 14,47% com relação à temporada 2020/21, o que sinaliza a disponibilidade de terras com possibilidade de conversão para agricultura nessa parte do Estado, explicam os analistas.

O nordeste apontou aumento de 4,17% ante ao ciclo anterior, seguida da sudeste com incremento de 3,70% no mesmo comparativo.

DE OLHO NOS PREÇOS – Os preços disponíveis de soja, em Mato Grosso, vêm apresentando uma valorização significativa desde março de 2020, puxados pela forte demanda externa, adição nas cotações da CME Groupe – Bolsa de Chicago – e pela alta do dólar.

Em maio do ano passado a média mensal do preço do grão foi de R$ 95,85/sc, já em igual mês desse ano, a média ficou em R$ 162,18/sc, um aumento de 69,20%.

Apesar dos altos patamares dos preços no Estado, as cotações da saca de 60kg da soja operaram em queda nas últimas duas semanas de maio.

Esta queda, como aponta o Imea, está atrelada às boas perspectivas quanto a oferta do grão, em função da melhora das estimativas para a safra norte-americana, após incertezas quanto ao rendimento das lavouras acometidas por problemas climáticos.

“Contudo, vale ressaltar que, mesmo com a redução nos preços nas últimas semanas, a cotação do grão esse mês foi a segunda maior média mensal já registrada em Mato Grosso”.

Prestiberiana Interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES