Pneunorte
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
W3NT
Publicidade
SAÚDESlideshow

Secretário relembra alta de casos com Carnaval e desaconselha festas

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, relembrou a alta de contágios e mortes diárias pela covid-19 registradas no início deste ano após o período de Carnaval e desaconselhou a realização da festividade, estendendo a recomendação para o Réveillon.

O apontamento do gestor foi feito na manhã desta quarta-feira (1), durante evento do governo em Cuiabá. A fala foi declarada um dia após a notificação oficial de casos da variante ômicron da covid no Brasil.

Em Mato Grosso, o “sinal vermelho” frente à variante foi aceso na manhã desta quarta-feira (1), após a confirmação de que uma mulher foi isolada após retornar de um voo da África do Sul.

Questionado sobre seu posicionamento diante da nova cepa e quanto às festividades, Gilberto afirmou que há um consenso entre os secretários de Estado de Saúde de que as festas representam um perigo para a atual situação epidemiológica do país.

“Não recomendo (festas), porque contraria as recomendações da ciência. Todos os secretários de Estado do país estão unânimes em dizer que devemos evitar as aglomerações dessa natureza. A pandemia no Brasil se disseminou muito mais quando teve o Carnaval no Rio de Janeiro, em Salvador. E isso aprofundou. Então, a recomendação é que se evite isso”, afirmou.

Contudo, o gestor emendou ainda dizendo que a responsabilidade sobre as medidas que devem ser adotadas são das prefeituras. Neste sentido, o secretário afirmou que o Estado não planeja baixar normativa de biossegurança com validade para todo Mato Grosso.

Questionado se o Estado poderia em algum momento recorrer judicialmente pelo direito de determinar medidas, Gilberto disse que esta postura não passa pelo radar do Executivo e reafirmou que a autonomia segue na mão dos prefeitos.

“Acho que não há necessidade de fazer isso. Os prefeitos foram eleitos e têm autonomia em seus territórios. Nós já experimentamos essa situação antes e vimos que isso não é muito confortável, porque tem municípios que fazem a tarefa de casa e muitos não fazem”, declarou.

Pandemia em MT

Dados do último boletim epidemiológico da covid divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde mostram que Mato Grosso registrou 552.833 contágios, dos quais em 537.149 casos as pessoas se recuperaram do vírus.

Contudo, 14.001 pessoas morreram por conta do coronavírus, enquanto outras 1.186 seguiam em isolamento domiciliar por conta da doença até a tarde de terça-feira (30).

Das 5.630.840 doses disponibilizadas aos municípios, as prefeituras aplicaram 4.559.701 (81%), sendo 2.484.802 como primeira dose ou dose única e 1.835.662 como segunda dose. O percentual da semana retrasada era de 81,6%.

Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Nova Brasilândia (99,2%), Campos de Júlio (97%), Diamantino (97%), São José do Povo (96,8%), Primavera do Leste (96,7%), Lucas do Rio Verde (96,4%), Glória D’Oeste (96,3%), Ipiranga do Norte (96,2%), Nortelândia (96,1%) e Guiratinga (96%).

Fonte
Khayo Ribeiro/Gazeta Digital
Contal interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES