Pneunorte
Publicidade
GALPÃO DO ESPORTE
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
Destaque com FotoECONOMIA

Fonte solar ultrapassa 55,4 mil conexões de geração própria de energia no Mato Grosso, diz ABSOLAR

O Mato Grosso acaba de ultrapassar 55,4 mil conexões operacionais de energia solar em telhados e pequenos terrenos, espalhadas por 141 cidades, ou 100% dos 141 municípios da região, de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Atualmente são mais de 59,8 mil consumidores de energia elétrica que já contam com redução na conta de luz, maior autonomia e confiabilidade elétrica.
 
A potência instalada de energia solar distribuída no Mato Grosso coloca o estado na quarta posição do ranking nacional da ABSOLAR. Desde 2012, a modalidade já proporcionou ao Mato Grosso a atração de mais de R$ 3,8 bilhões em investimentos, geração de mais de 22,3 mil empregos e a arrecadação de mais de R$ 968,1 milhões aos cofres públicos.
 
O estado possui 744,6 megawatts (MW) em operação nas residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. Para Tiago Vianna de Arruda, coordenador estadual da ABSOLAR no Mato Grosso, o avanço da energia solar no País, via grandes usinas e pela geração própria em residências, pequenos negócios, propriedades rurais e prédios públicos, é fundamental para o desenvolvimento social, econômico e ambiental do Brasil e ajuda a diversificar o suprimento de energia elétrica do País, reduzindo a pressão sobre os recursos hídricos e o risco da ocorrência de bandeira vermelha na conta de luz da população.
 
“O estado do Mato Grosso é atualmente um importante centro de desenvolvimento da energia solar. A tecnologia fotovoltaica representa um enorme potencial de geração de emprego e renda, atração de investimentos privados e colaboração no combate às mudanças climáticas”, comenta.
 
Segundo Rodrigo Sauaia, presidente executivo da ABSOLAR, a energia solar ajuda a população e empresas a se protegerem dos fortes aumentos nas contas de luz e contribui para a sustentabilidade do País. “Além disso, as usinas solares de grande porte geram eletricidade a preços até dez vezes menores do que as termelétricas fósseis emergenciais ou a energia elétrica importada de países vizinhos, duas das principais responsáveis pelo aumento tarifário sobre os consumidores”, aponta.
 
“Graças à versatilidade e agilidade da tecnologia solar, basta um dia de instalação para transformar uma residência ou empresa em uma pequena usina geradora de eletricidade limpa, renovável e acessível”, acrescenta Sauaia.

Fonte
Thiago Nassa - Assessoria
Contal interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES
Skip to content