Pneunorte
Publicidade
Mercado União 385
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
CULTURADestaque com Foto

Alta Floresta: cultura lança 2º Concurso de Desenho com tema “Trabalho Infantil”

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Juventude, lançou na última sexta-feira (10) o 2º Concurso de Desenho. O concurso tem a finalidade de estimular a criatividade e a expressividade artística em crianças e adolescentes em idades escolar. Neste ano, o concurso traz como tema “Trabalho Infantil”. As inscrições seguem até o dia 08 de julho.

Uma breve cerimônia foi realizada no hall do teatro Agostinho Bizinoto e contou com a participação da secretária de Cultura, Elisa Gomes, a Procuradora do MPT, Daniela Bastos, do professor Sidney Chaves, representando Diretoria Regional de Educação – DRE, da vice presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Giselia Delatorre e do diretor pedagógico, representando a secretaria de educação, Nilson Pereira.

Na ocasião foi apresentada a proposta do concurso, a secretária de Cultura falou da experiência do ano passado, que em pleno período de pandemia sem aulas presenciais, superou todas as expectativas da secretaria. As inscrições estão abertas e podem ser feitas com os professores, ou diretamente na secretaria de Cultura. As inscrições se encerram em 08 de julho, quando inicia o período de avaliação. Em 05 de agosto acontecerá a premiação. Após este período os trabalhos ficarão expostos na galeria da secretaria de Cultura.

Representando a DRE, o professor Sidney Chaves afirmou o envolvimento com o concurso e destacou que “É um evento significativo, falar sobre trabalho infantil, desmistificar a questão de que a criança tem que trabalhar, criança precisa estudar, participar de processo educativo, em casa, na sociedade. A Diretoria Regional de Educação está aqui nessa parceria, abrindo as portas também para esse trabalho porque deve envolver a todos, todos os segmentos da sociedade, população, as escolas, é um trabalho que está sendo feito resgatando a mobilização e é muito importante”, pontua Chaves frisando que que os professores estão empenhados e que a escola é o caminho certo para levar essa reflexão para a sociedade, na voz das crianças.

Para o CMDCA, que atua junto à órgãos de defesa de crianças e adolescentes, o trabalho que será desenvolvido é de extrema importância para o momento.  “O trabalho infantil não é tão visto, tão divulgado, dentro do município. Hoje nós vemos muitos casos de crianças perdendo a infância, tem uma grande diferença de trabalhos que a criança pode estar executando dentro de casa e o trabalho infantil, no caso a exploração. Então é muito importante que ela tenha essa divisão de saber, o que pode e o que não pode, então, isso vem a agregar ao município”, pontuou Giselia Delatorre, vice-presidente CMDCA.

Diretamente envolvida no concurso, a secretaria municipal de educação, por meio do diretor pedagógico Nilson Pereira, afirma que todas as escolas da rede municipal já possuem o regulamento e planejamento para o trabalho a ser desenvolvido junto aos alunos. “Esse ano a Elisa lança aqui, enquanto secretaria de cultura, o projeto que é um programa significativo porque vai atender as crianças no sentido da reflexão com relação ao trabalho infantil, ao que é e o que não é trabalho infantil, então trabalhar isso em sala de aula com nossas crianças será de suma importância, por isso a secretaria municipal de educação está envolvida nesse trabalho, mobilizando as unidades escolares”, apontou Pereira.

Os desenhos que serão apresentados irão para o estado, concorrer no programa MPT na Escola, que trabalha com as crianças bem pequenas a questão da conscientização e já com as maiores, de 13 e 14 anos, trabalhando a conscientização para o primeiro trabalho, que é o menor aprendiz, “então assim, está sendo muito importante esse movimento que vai dar grandes resultados porque afinal de contas as nossas crianças precisam ser trabalhada essa conscientização porque nós sabemos que Mato Grosso, o Brasil e Alta Floresta está com o índice gigantesco de trabalho infantil, ainda configurado em pleno século 21”, concluiu o diretor pedagógico.

Para a procuradora da justiça do trabalho em Alta Floresta, Daniela Bastos, é gratificante estar representando o MPT neste projeto. “O Programa MPT na escola é bastante envolvido com as questões artísticas do trabalho e capacitação da rede na escola para que haja a conscientização das crianças sobre os males do trabalho infantil, a desconstrução do mito do benefício do trabalho infantil e ainda poder identificar potenciais focos de trabalho infantil e que pode ser levado ao Ministério Público do Trabalho por meio de denúncias, tanto pelo disque 100, pelo site no Ministério Público do Trabalho ou pelo aplicativo MPT Pardal”, pontuou Bastos frisando que uma das metas prioritárias do MPT na educação se faz por meio de três eixos fundamentais, tratando de políticas públicas, aprendizagem e o programa MPT na Escola que justamente incentiva a utilização de ferramentas e recursos de capacitação da rede, para a rede de proteção.

Fonte
Eliza Gund - Assessoria
Viveiro interno

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES
Skip to content