Pneunorte
Publicidade
GALPÃO DO ESPORTE
Publicidade
Clinica Andre
Publicidade
AGRONEGÓCIOSDestaque com Foto

Preço do leite com tendência de alta na região de Alta Floresta

O preço de leite pago ao produtor teve forte reação no mês de junho, voltando a ser atrativo para o pecuarista. Conforme informações obtidas junto à laticínios de Alta Floresta, o valor do produto varia de uma empresa para a outra. No entanto, o melhor preço no fechamento do mês de junho, chegar a R$ 2.90 o litro.

Os compradores, para chegar ao preço final, avaliam alguns fatores como a qualidade do leite e quantidade a ser recolhida num mesmo local. Em um dos laticínios consultados pelo jornal, o preço médio pago ao consumidor vária em R$ 2.30 a 2.40 o litro.

O maior valor pago pelo leite, de acordo com a cotação realizada, foi da Cooperativa Ouro Verde. Conforme Antônio Favarin, presidente da Cooperativa, que agrega 180 associados, o preço médio do litro de leite no fechamento do mês de junho é R$ 2.65.

No entanto, há produtores que irão receber até R$ 2.90 pelo litro do produto. Ele explica que os produtores que entregam maior quantidade, tem condições de negociar um melhor preço pelo seu leite.

Favarin faz projeção positiva para o mês de julho, adiantando que o produtor deverá receber R$ 3.00 pelo litro de leite.

“Geralmente o produtor que produz mais leite, investe mais e obtém um produto de melhor qualidade. E como entrega maior quantidade, o frete fica mais barato. A cooperativa incentiva os produtores a aumentarem a produção para ter maior lucro na atividade”, diz.

A boa notícia para os produtores é que a tendência é o preço do leite seguir em alta no mercado, pelo menos até no final do ano.

Porém, o preço do leite, mesmo quando começar a temporada de chuvas no início do ano, poderá se manter em um patamar atrativo para o produtor.

Um dos gestores de um laticínio do município, analisa que até no ano de 2021, o valor do leite estava em baixa, valendo cerca de R$ 1.30 a 1.40 o litro. Isto fez com que muitos produtores migrassem para a pecuária de corte e para a produção de soja.

“O valor da arroba do boi subiu muito. E como o preço do leite estava em baixa, muita gente ficou desestimulada e migrou para a pecuária de corte e também para a soja. E preço subiu porque diminuiu a produção. Mas agora, com a tendência de alta no litro, já tem produtor comprando novamente as vacas de leite. E a avaliação que fazemos é que o preço, mesmo passando a época de seca, irá se manter em alta”, avalia o administrativo responsável pelo Departamento de leite de um laticínio.

Já o presidente da Cooperativa Ouro Verde, Antônio Favarin, tem uma previsão menos otimista para o mercado leiteiro. Segundo ele, o preço do litro do leite pago ao produtor deve chegar a R$ 3.00 em julho e se manter neste patamar nos meses de agosto e setembro, mas esse valor não deve se sustentar no mercado.

“Muita gente saiu porque nos últimos dois anos o preço do leite estava baixo. Mas tem muita gente que voltará para a pecuária de leite. Não vai sobrar leite no mercado, mas também não vai faltar”, avalia.

Fonte
José Vieira - Mato Grosso do Norte
BEIRA RIO INTERNO

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site
English EN Portuguese PT Spanish ES
Skip to content