Alta Floresta (MT), 17 de agosto de 2018 - 10:42

Agronegócios

06/02/2018 05:27 Canal Rural

Embargo russo à carne brasileira pode acabar nas próximas semanas, diz ABPA

O fim do embargo russo à carne brasileira pode acontecer nas próximas semanas, afirma o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa), Francisco Turra. Se a restrição for retirada, as exportações de carne suína devem superar o total do ano passado, quando o Brasil enviou ao exterior 693 mil toneladas.

“Nós estamos mais do que necessitados da reabertura, e tem sido feito tudo o que é possível. O ministro Blairo esteve em encontro na Alemanha com autoridades russas. Contatos permanentes agora posteriores, até mesmo do presidente da República, para que retornem imediatamente as importações de carne bovina e suína”, diz Turra.

Problemas nas exportações

Em janeiro, os embarques brasileiros da proteína suína tiveram queda de 23% em comparação com igual período de 2017. O embargo russo aos produtos brasileiros e a falta de fiscais agropecuários em plantas frigoríficas foram decisivos para o mau desempenho, segundo o presidente da Abpa.

Turra diz que 40% da carne suína exportada pelo Brasil exporta é para a Rússia. Além do embargo russo, a proteína também não entrou via Ucrânia, o que gerou um represamento da demanda.

Sobre a ausência dos profissionais,Turra afirma que há muito tempo o ministério buscava autorização para concursos, porque, com as aposentadorias, o quadro de funcionários diminuiu. “Nós alertamos várias vezes, nada aconteceu e finalmente o ministro Blairo conseguiu em contrato emergencial trazer fiscais que estão agora em fase de capacitação e treinamento. Eles ainda não estão na ativa nas plantas”, conta.

Reflexos no mercado interno

A queda nas exportações pressionaram o preço do produto internamente. Em São Paulo, o quilo do suíno vivo caiu 7% desde o início do ano. Para o analista de mercado, Cesar Castro Alves, as cotações devem voltar a subir nos próximos meses com o aumento do consumo.

Não há mais espaço para queda no preço do suíno sem que o setor entre no vermelho. Por outro lado, a tendência é de recuperação. Passando o Carnaval, o consumo deve melhorar gradativamente e isso volta a dar sustentação para o suíno. O desenho é daqui para melhor em que pese o mês de janeiro difícil”, explica Alves.

Outro ponto importante é o custo de produção que vai ficar menor este ano. O bom rendimento das lavouras de milho e soja vão garantir preços estáveis para os grãos ao longo do ano. “Não tem nada, por enquanto, depondo contra a safra americana, então os custos devem ficar mais baixos e isso é um grande vetor para o ritmo de produção”, conclui o especialista.


Novo whats 190Doe313ok

Notícia Exata

Endereço: Rua A-4, nº 412 - Setor A - Centro
Alta Floresta - Mato Grosso
Fone: (66) 9 9912-8992 ou (66) 9 8436-0806
Cep.: 78580-000
contato@noticiaexata.com.br

Redes Sociais

Cotação
Dólar 3,7671
Euro 4,3691
08/08 04:48

Notícia Exata © 2010 - 2018 - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo