Alta Floresta (MT), 11 de dezembro de 2017 - 12:38

Agronegócios

28/04/2017 13:47 Dayanne Santana | Sedec-MT

Vacinação do rebanho bovino e bubalino começa nesta segunda-feira (01.05)

A primeira etapa de vacinação contra febre aftosa começa na segunda-feira (01.05) e segue até o dia 31 de maio. A campanha foi lançada nesta quinta-feira (27.04), na Fazenda Porangaba, em Vila Rica (1.259 km de Cuiabá). O governador Pedro Taques, revelou que as unidades do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT), serão reformadas, por meio de convênio firmado com a Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja-MT).

Taques reforçou ainda, a qualidade da carne mato-grossense. “Mato Grosso é estado de carne forte, e o Governo por meio da secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Indea e Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) está trabalhando para que a nossa carne possa ser, cada vez mais, reconhecida por sua qualidade. Estamos junto com os sindicatos, Acrimat e Famato, para mostrar que Mato Grosso tem a melhor carne no Brasil, quem sabe, a melhor do mundo”.

Em 2017, as etapas de vacinação contra febre aftosa foram invertidas em Mato Grosso, uma demanda antiga do setor, devido à dificuldade de manejo do rebanho no mês de novembro, período de maior incidência de chuva. Na primeira etapa, que compreende o período de 1º a 31 de maio, passa a ser obrigatória a imunização de todos os bovinos e bubalinos de todas as idades, de mamando a caducando, com exceção para os animais de propriedades localizadas no baixo pantanal mato-grossense.

A diretora técnica do Indea, Daniella Soares, esteve representando o presidente a cuida autarquia, Guilherme Nolasco, licenciado para cuidados de saúde. Daniella informou que o produtor rural já pode adquirir as doses de vacina. “A venda da vacina contra febre aftosa será liberada em todas as revendas autorizadas pelo Indea, a partir desta sexta-feira (28.04), em todo o Estado”.

O secretário da Sedec, Ricardo Tomczyk, ressaltou o trabalho desenvolvido pela autaquia. “O Indea vem desempenhando seu papel com maestria, são eles que serão os responsáveis pela condução correta dessa campanha, bem como os produtores que são referência em questão de responsabilidade com a produção. Somos referência dentro do país, a operação “Carne Fraca” mostrou que Mato Grosso está um passo à frente. A nossa carne é forte. Recentemente reformulamos toda a nossa legislação de sanidade animal, temos agora mais agilidade e eficiência, com uma lei moderna e ainda o reforço na estrutura do Indea, com veículos e equipamentos novos”.

O presidente do Sindicato Rural de Vila Rica, Anísio Vilela Junqueira Neto, o “Netão”, um dos organizadores da abertura da etapa no município, ressaltou a importância da produção local para o desenvolvimento econômico da região. “Estou feliz pela realização desse evento aqui, acredito que por sermos o sétimo maior rebanho bovino do Estado e estarmos na fronteira com o Pará, temos algo a contribuir com Mato Grosso. Aqui, agricultura e pecuária caminham juntos. Precisamos fazer com que o município se desenvolva, sei o quanto o governador está trabalhando para melhorar o Estado e que continuará trabalhando para isso”.

Estima-se que 30 milhões de animais sejam vacinados nesta etapa. A comunicação da imunização do rebanho pode ser feita até 12 de junho nos escritórios locais do Indea. A única exceção é para as propriedades localizadas no baixo pantanal, que tem até 15 de dezembro para fazer a comunicação.

O presidente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Marco Túlio Duarte Soares, destacou a relação entre Governo e cadeia produtiva. “É um governo que tem estreitado o relacionamento com a cadeia produtiva. Almejo que esses laços de parceria se fortaleçam, pois, é o que vai fazer com que o nosso negócio e o nosso estado cresçam ainda mais. Venho fazer um chamamento aos produtores, para que continuemos com essa responsabilidade de manter os nossos rebanhos vacinados. Não podemos esquecer nunca da nossa responsabilidade, de continuarmos fazendo nosso dever de casa até chegarmos em 2021”

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado. O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

O vice-governador do Estado, Carlos Fávaro, secretários de Estado, o diretor de Operações do Imac, Cândido Rosa Júnior, representantes de entidades do setor produtivo, o prefeito de Vila Rica, Abmael Borges e demais autoridades do município participaram do evento.


Atualização de saldo


Nesta etapa os produtores poderão aproveitar para regularizar o saldo de animais da propriedade. “Essa é uma das novidades dessa etapa, onde o produtor poderá regularizar o saldo de animais sem sofrer penalidade. Como estamos caminhando para a retirada da vacina em 2021, esse é um dos grandes passos que temos que fortalecer, o cadastro das propriedades, com o saldo correto do número de animais, dado importante para o trabalho da defesa sanitária animal”, destacou a diretora técnica do Indea, Daniella Soares.

Na primeira campanha de vacinação contra febre aftosa após o início da vigência da Lei 10.486, fica vedada a aplicação da sanção, no caso de declaração cadastral sobre animais vivos divergente da situação efetiva do estabelecimento rural. A partir da segunda etapa, a ser realizada em novembro deste ano, para casos de divergência será 1,50 UPF, por bovino ou bubalino.

A informação declaratória cadastrada e/ou registrada é de cunho exclusivamente sanitário e direcionada ao controle e planejamento das ações de defesa sanitária animal no território estadual. Não caracteriza garantia de posse e/ou propriedade de terras ou animais.

Fronteira

Serão 35 dias voltados para as atividades de fiscalização da vacinação contra a febre aftosa. Vinte equipes do Indea compostas por 20 médicos veterinários e 23 agentes fiscais da autarquia que irão atuar na fiscalização da vacinação contra febre aftosa em 964 propriedades rurais, nos municípios de Cáceres, Porto Espiridião, Pontes e Lacerda, e Vila Bela da Santíssima Trindade. As propriedades escolhidas receberão a visita inicial das equipes, para o agendamento da data de vacinação do rebanho.

Brucelose

O produtor pode aproveitar o manejo do rebanho para vacinar as fêmeas com idade de 03 a 08 meses contra brucelose. A primeira etapa da campanha teve início em 1º de janeiro e vai até 30 de junho. A vacinação precisa ser feita uma única vez. A comunicação deve ser feita até o dia 10 de julho, nos escritórios do Indea.

É proibida a vacinação em machos de qualquer idade e de fêmeas com idade superior a 08 meses. As bezerras deverão receber a marca com a letra V, acompanhada do algarismo final do ano da vacinação, por exemplo: V7. A vacinação deve ser feita por médico veterinário ou vacinador sob sua supervisão.


Novo whats 190Doe313ok

Notícia Exata

Endereço: Rua A-4, nº 412 - Setor A - Centro
Alta Floresta - Mato Grosso
Fone: (66) 9 9912-8992 ou (66) 9 8436-0806
Cep.: 78580-000
contato@noticiaexata.com.br

Redes Sociais

Cotação
Dólar 3,2916
Euro 3,8772
11/12 11:05

Notícia Exata © 2010 - Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo